PSPE
PSPE
03 Set
Universidade de Verão do PS: "Há outro caminho"

A Universidade de Verão do PS decorreu entre 30 de agosto e 2 de setembro, em Évora. "HÁ OUTRO CAMINHO" foi o tema escolhido para a Universidade de Verão em que participaram mais de 100 socialistas e em que personalidades públicas, das universidades, do mundo laboral, da ciência, da economia e da política, intervieram sobre os temas propostos: Economia Justa, Sociedades Coesas, Europa das Pessoas e Democracia Ativa.

De forma profunda e viva, os temas foram introduzidos pelos professores convidados Viriato Soromenho Marques, João Proença, Maria Carmo-Fonseca, Maria João Rodrigues, Adelino Maltez e comentados pelos deputados europeus Elisa Ferreira, Vital Moreira, Correia de Campos, Ana Gomes.

A Delegação Portuguesa do Grupo dos Socialistas e Democratas no PE, também copromotora da Universidade de Verão, fez jus a uma tradição do PS que em 1993 organizou, pela primeira vez, em Portugal, a Universidade Política de Verão, tendo a última sido organizada, em 2003, por António José Seguro, também em Évora, e com forte ligação ao Partido Socialista Europeu.

Coube à Presidente da Delegação Socialista Portuguesa no PE, a deputada Edite Estrela, o discurso de abertura em que afirmou que "a Europa vivida difere da sonhada" e que "o projeto europeu não está a corresponder às expectativas dos cidadãos". "Quem são os principais responsáveis?". "Durante a última década os partidos conservadores governaram a maior parte dos países da UE, endeusaram os mercados, combateram os serviços públicos e promoveram as desigualdades".

No painel "Economia Justa", Elisa Ferreira defendeu que "nós não somos alunos, somos parceiros e construtores da Europa". Salientou que "a moeda única é um projeto incompleto que reforça os riscos de uma escolha comum entre economias desiguais e um exterior agressivo".

No debate sobre as Sociedades Coesas, Vital Moreira lembrou o Relatório Beveridge (1942), de que este ano se assinalam 70 anos da data de publicação, como obra inspiradora do Estado Social e do modelo social europeu. Alertou, no entanto, para a prolongada e profunda crise europeia que está a afectar gravemente todos os factores que sustentam a coesão social, especialmente: desemprego, perda de rendimentos, redução da proteção social, aumento das desigualdades sociais. Tendo defendido que, a par do "Pacto Orçamental", do "Pacto para o Crescimento", adoptado na última cimeira europeia antes do Verão, deveria ser aprovado também um "Pacto Social para a Coesão Social" ao nível da União Europeia. Questão retomada por Correia de Campos no comentário que fez à intervenção de Maria João Rodrigues, professora convidada, afirmando ser o modelo social europeu um fantástico "amortecedor da crise, gerador de uma cultura solidária".

No debate sobre Democracia ativa, Ana Gomes considerou que os militantes são decisivos e que devem ser eficazes na sua intervenção. Interrogou-se sobre o processo que levará o PS a recuperar a confiança do eleitorado, afirmando que "a transparência é essencial para a credibilidade e para a confiança dos cidadãos". No final de cada dia realizou-se um jantar-debate temático.

Sobre o tema Europa, participaram Viriato Soromenho Marques e os deputados europeus Capoulas Santos e Luís Paulo Alves, em que se abordou a crise de liderança e de ausência de estratégia europeia. Soromenho Marques pronunciou-se contra as supostas "culpas morais" dos estados endividados. Capoulas Santos, na sua intervenção como moderador, considerou que o agravamento dos egoísmos nacionais tornam mais distantes o caminho do federalismo tão necessário à União Europeia.

Sobre o tema Investigação e Desenvolvimento, Maria Carmo-Fonseca salientou a importância do papel do Estado na investigação do desenvolvimento científico, quer ao nível da investigação fundamental, quer da investigação aplicada, como regulador evitando que o sector privado monopolize e oriente a investigação numa lógica economicista. O deputado António Serrano comentou, enaltecendo o papel dos Governos PS nos sectores da Ciência e da Investigação. O professor convidado Costa e Silva, interveio sobre o tema Crescimento Sustentável referindo a importância da sustentabilidade energética e o papel das energias alternativas e renováveis. O comentador Carlos Zorrinho de forma pragmática reforçou a importância da sustentabilidade energética e das políticas desenvolvidas pela governação socialista.

O Secretário Geral do PS, António José Seguro discursou no encerramento, saudando o regresso da Universidade de Verão garantindo que "regressa para ficar".

 
 
 

Inscreva-se e receba notícias dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu