PSPE
PSPE
12 Jul
Francisco Assis condena iniciativa do governo da Venezuela

Francisco Assis condena iniciativa do governo da Venezuela

O presidente da Delegação do Parlamento Europeu para as Relações com o Mercosul, Francisco Assis, juntamente com o Presidente da Comissão de Assuntos Externos, David McAllister e Ramon Jauregui, copresidente da Assembleia Parlamentar Euro-Latino Americana, divulgaram hoje uma declaração em que condenam a iniciativa do governo venezuelano de marcar para o próximo dia 30 de julho o início do processo da chamada Assembleia Nacional Constitutiva.

 

Os deputados consideram o processo “inaceitável tanto na forma como no conteúdo” afirmando que “ameaça os princípios essenciais da democracia como direito ao voto universal, livre direto e secreto”.

 

Francisco Assis, em conjunto com os outros dois presidentes relembram o “aumento da violência que se tem vindo a sentir nos últimos tempos” e reafirmam o que tem vindo a ser defendido nas várias resoluções aprovadas no Parlamento Europeu onde os deputados manifestam a sua preocupação pelo respeito do estado de direito e os direitos humanos na Venezuela, bem como, apelam à “libertação dos presos políticos” e ao “restabelecimento dos poderes da Assembleia Legislativa”.

 

Os três deputados voltam a insistir que “a única solução pacífica e democrática para a Venezuela passa pela realização de eleições”.

 

Para finalizar, Francisco Assis e os outros cossignatários da declaração, afirmam que “o resultado deste processo da Assembleia Nacional Constitutiva não será reconhecido pelo Parlamento Europeu” e sugerem que a União Europeia em conjunto com outras organizações internacionais e regionais apoiem um processo de mediação, de forma a atingir um acordo entre todas as partes na Venezuela, não excluindo a possibilidade de “tomar outras medidas caso não terminem as violações dos direitos humanos neste país”.

 
 
 

Inscreva-se e receba notícias dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu