PSPE
PSPE
24 Out
Tratado de Lisboa não é o prolema, é parte da solução

Tratado de Lisboa não é o prolema, é parte da solução

Maria João Rodrigues defende uma mudança de políticas que promovam a convergência social, económica e a justiça fiscal porque “o problema não é o Tratado de Lisboa, mas sim as políticas prosseguidas”. A deputada falava durante o debate parlamentar sobre a avaliação do Tratado de Lisboa.

 

Um documento que “permitiu progressos importantes em termos de democracia, como, por exemplo, a extensão do poder de codecisão do Parlamento Europeu”, sustentou.

 

“Os que pensam que a solução passa por abandonar os tratados da União Europeia estão enganados”, acrescentou a vice-presidente do Grupo dos Socialistas e Democratas (S&D).

 

O Tratado de Lisboa foi aprovado pela presidência portuguesa da União Europeia em 2007 e constituiu “um passo importante na construção europeia que superou vários anos de impasse institucional, permitiu valorizar a cidadania europeia e os direitos fundamentais, reforçar o Parlamento Europeu e a democracia e simplificar os processos de decisão das nossas instituições”, sublinhou Pedro Silva Pereira ao intervir no mesmo debate.

 

Dez anos depois “mais do que um novo complicado processo de reforma dos tratados, do que precisamos é de aproveitar todo o potencial por explorar do Tratado de Lisboa para melhorar o funcionamento das nossas instituições e reforçar o projeto europeu”, afirmou o deputado.

 
 
 

Inscreva-se e receba notícias dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu