PSPE
PSPE
13 Mar
Política económica e orçamental europeia precisa de dar um passo em frente para responder ao abrandamento

Política económica e orçamental europeia precisa de dar um passo em frente para responder ao abrandamento

Num momento em que a política monetária do Banco Central Europeu se torna “menos expansionista, precisamos de uma ação determinada e concertada para um crescimento mais sustentável e mais inclusivo”, afirmou Pedro Silva Pereira

 

O deputado falava durante o debate parlamentar destinado a analisar o crescimento em 2019. Pedro Silva Pereira alertou para a necessidade “de superar o défice de investimento que ainda existe na Europa, reforçando o investimento público e privado; e precisamos de garantir que os Estados-membros com excedentes orçamentais fazem mais pelo crescimento da economia europeia, aumentando os salários e o investimento”.

 

“A responsabilidade na gestão das finanças públicas, que continua evidentemente a ser necessária, tem de ser compatível com o investimento para a criação de emprego, com o combate às desigualdades, com a promoção da convergência, com a inclusão social, com a transição energética, com o combate às alterações climáticas, com os objetivos de objetivos de desenvolvimento sustentável”, apontou.

 

Uma outra visão sobre a política de investimento, argumentou o deputado, e sobre toda a ideia de reformas estruturais que “precisamos, para tornar efetivo o Pilar Europeu dos Direitos Sociais e para ir ao encontro das expetativas dos cidadãos”.

 
 
 

Inscreva-se e receba notícias dos Socialistas Portugueses no Parlamento Europeu