Resiliência, estabilidade e confiança

Resiliência, estabilidade e confiança

24.03.2020

Margarida Marques, num artigo de opinião no jornal Público, alerta para o período de incerteza e imprevisibilidade que se vive. “Hoje, é quase seguro que vamos ter um abrandamento económico significativo com todas as economias europeias em risco e com, pelo menos, algumas a poderem vir a entrar em recessão”, afirma a deputada.

Um choque económico “bastante diferente do das crises financeira e da dívida soberana de há dez anos”, caracteriza Margarida Marques. “Se a última crise afetou os países mais vulneráveis, esta afetará todos os países da zona euro, independentemente da fragilidade das suas finanças públicas ou da sustentabilidade do sistema financeiro”, sustenta.

“Necessitamos de uma resposta global e coordenada. Hoje é claro que só com mais Europa e com uma Europa unida podemos combater esta pandemia. Só uma resposta europeia pode fazer face a este flagelo”, aponta Margarida Marques.

Salvar vidas, assegurar a estabilidade económica e social e confiar nos líderes políticos são prioridades fundamentais. “A solidariedade entre os países europeus é condição para que ninguém seja esquecido”, sendo, em períodos de grande incerteza, como o que vivemos, fundamental “proteger os empregos, assegurar a liquidez das empresas, em especial das PME, e da economia em geral e o rendimento das famílias”, legitimando medidas cruciais que “visam essencialmente reduzir os impactos e prevenir a insolvência possível do sistema”.