Solidariedade e cooperação para salvar o projeto europeu

Solidariedade e cooperação para salvar o projeto europeu

26.03.2020

Só com cooperação e solidariedade “teremos os instrumentos necessários para combater” a pandemia do coronavírus afirma Margarida Marques num artigo de opinião publicado no Expresso. As previsões económicas “são devastadoras e as medidas até agora implementadas pelos governos já têm um peso importante nos orçamentos da zona euro. Mesmo perante este cenário, ainda há forças no Conselho Europeu que resistem a decisões europeias urgentes” escreve a deputada.

“Estamos perante um choque económico que afeta todas as economias” e “no contexto atual, um instrumento de mutualização (total ou parcial) de dívida a nível europeu é indispensável”. Na opinião de Margarida Marques a emissão de dívida conjunta poderia ser efetuada pelo Banco Central Europeu e poderia exclusivamente financiar um grande programa de investimentos europeu. “Um programa destinado a relançar a economia europeia, fazendo face, no imediato, aos impactos da COVID-19 na economia e no emprego e aos desafios ambientais, digitais e demográficos”, afirma.

Margarida Marques entende que não se devem repetir os erros do passado. “A Europa não pode voltar a situações que coloquem economias num labirinto com procedimentos por défice excessivos ou confrontadas com novas restrições orçamentais designadamente no investimento público. Estamos hoje a recuperar de erros do passado; não podemos repeti-los”, alerta.

A deputada argumenta ser indispensável um compromisso político porque “os esforços de hoje não podem estar associados a austeridade no futuro”.