Um plano de ação para salvar vidas e relançar a Europa

Um plano de ação para salvar vidas e relançar a Europa

26.03.2020

“É preciso agir já”, afirmam a Presidente do Grupo dos Socialistas e Democratas (S&D) no Parlamento Europeu, Iratxe Garcia Perez e o Presidente da Delegação Socialista Portuguesa, Carlos Zorrinho, num artigo de opinião no jornal Público. Os deputados dizem ser necessário “salvar vidas e relançar a Europa”, sendo “fundamental unir os europeus, em nome duma resposta sólida à pandemia e da confiança num futuro melhor”.

“O dinheiro tem que chegar à economia real” porque a situação de confinamento “está já a ter um forte impacto no rendimento das famílias e as previsões apontam para o aumento brutal do número de pessoas em situação de pobreza ou em risco de pobreza”. Os deputados propõem a introdução de um rendimento mínimo europeu durante a crise e um seguro europeu de desemprego. “Esta medida constituirá um cofinanciamento europeu solidário do subsídio de desemprego, impedindo que os países sejam obrigados a escolher entre combater a pandemia ou dar resposta à emergência social”, explicam

Além da injeção de liquidez anunciada pelo Banco Central Europeu, dos 37 mil milhões de euros que a Comissão disponibilizou e das medidas de estímulo económico adotadas pelo Eurogrupo, “é preciso dar forma a um tesouro europeu comum com função de estabilização macroeconómica, e proceder de imediato à emissão de Corona Bonds”. A mutualização da dívida “é algo que tem faltado na consolidação da zona euro e este é o momento de avançar” porque “nenhum país pode ser deixado à sua sorte, nem sujeito ao risco de futuros resgates”.