União Europeia deve dar sinais claros à Arábia Saudita

União Europeia deve dar sinais claros à Arábia Saudita

09.10.2020

O caso dos 30 mil migrantes etíopes retidos na Arábia Saudita é intolerável defenderam os deputados durante o debate que decorreu na sessão plenária de Bruxelas. “São alarmantes os relatos de tortura, tratamento degradante, morte e as mais diversas formas de violação dos direitos humanos de que os migrantes etíopes se encontram expostos na Arábia Saudita, detidos em centros onde faltam condições de higiene, água e alimentos”, afirmou Isabel Santos.

A deputada entende que chegou o momento da União Europeia dar “sinais claros” na sua relação com a Arábia Saudita. A União “deve reduzir a participação na próxima cimeira do G20”, organizada naquele país, e “colocar um ponto final na venda de material que possa ser usado para a vigilância ou repressão da população.”

Ao mesmo tempo, entende Isabel Santos, “é necessário apoiar a Etiópia na criação de condições para um retorno digno” dos migrantes.